quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Clipping do Bem: fase 2

Para a minha gratíssima surpresa, descobri esta semana que o meu álbum favorito de todos os tempos, o centro do meu trabalho de conclusão de curso na Faculdade, meu herói Asterix, ganhou uma fase 2 em sua vida.

Criado em 1969 pela dupla Goscinny e Uderzo, as aventuras de Astérix têm sido uma vitrine da civilização francesa para o mundo, desde a expressão de seus costumes e cultura, até a sua sempre forte resistência aos invasores estrangeiros (em vista da ocupação de seu território pelos romanos, no a.C., e depois durante as Guerras Mundiais) e neste momento, em um ano muito particular para os franceses.

Agora, com um dos seus criadores já no outro mundo e o outro já tendo deixado um imenso legado, cumpre a dupla Jean-YvesFerri e Didier Conrad inserir nossos queridos heróis no mundo contemporâneo ao mesmo tempo em que garantem a grande herança de Astérix: a cultura que se propaga na oralidade, através das histórias, vencendo o tempo.

No dia em que o Whatssapp caiu, não vejo a hora de pegar meu álbum e não desgrudar dele. Bons tempos.




segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Clipping do Bem

Queridos alunos e amigos, nesta segunda-feira, 7 de dezembro, penso em levar a diante um projeto que me ocorreu depois de tantas outras recentes segundas-feiras em que me levanto, lavo rosto, vou para cozinha iniciar o meu dia com café e leitura do jornal.

A leitura do jornal, nos últimos tempos, tem feito todos aqueles rituais de auto-ajuda, controle de ansiedade e purificação de pensamentos ir por água abaixo. Tudo no jornal, do primeiro ao último caderno, são desgraças. Políticas, econômicas, ambientais, morais. O jornal, até na marca preta que deixa nos dedos, parece mais sujo.

Daí o surgimento do projeto do "Clipping do Bem".

Eu quero conhecer mais as coisas que estão dando certo, as iniciativas que visam ajudar as pessoas, o dinheiro bem e honestamente investido, o bem sendo praticado naturalmente, no dia-a-dia.

Eu quero saber por que o "Bem" não vende tão bem "Mal" ou se isso é uma inverdade pura.

Afinal, algum "Bem" deve estar sendo praticado. Eu sou uma evolucionista, e creio no nosso progresso, daí estarmos lutando contra a corrupção, estarmos fazendo manifestações e sendo ouvidos, isso é evolução.

Deixo aqui meu primeiro "Clipping do Bem": parceria entre Instituto Ayrton Senna, USP e CepeUsp.
Você sabia que isso acontece no Brasil de hoje?

Desejo que você tenha uma ótima leitura com este post.
Denise Neves.




segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Visual Dictionary Online

Os recursos da internet são maravilhosos, mas algumas coisas são imutáveis no mundo do aprendizado de uma nova língua: uso de dicionários é fundamental para consolidar não apenas vocabulário novo, mas a classificação e entendimento deste novo vocabulário.

E vamos combinar que ninguém abre um dicionário e fica apenas naquela palavrinha desejada, sempre damos uma espiadela no restante da página, ficamos curiosos com alguma sugestão de “entries” e é difícil não ficarmos chocados com o quanto não sabemos de uma língua, inclusive e principalmente a nossa mesmo.

O útil e o agradável se juntam nesse dicionário online da Merriam-Webster chamado Visual Dictionary Online. Com temas que vão desde astronomia, artigos de vestuário, ciências e engenharia, somos presenteados com fotos maravilhosas e o vocabulário específico para cada área.  



Experimente o campo do corpo humano e músculos, ossos, processos celulares surgem na tela em fotos explicativas e todos aqueles novos nomes.

Excelente para trabalhar com as crianças... e com adultos também.

Não tenha medo dos dicionários. Eles são os melhores amigos dos estudantes de línguas.  #ficaadica.

Boa semana!!


sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Quem não gosta de Natal?




Brasil em crise e Natal comprometido comercialmente. Nem os Papais Noéis se livraram da recessão e terão seus lugares excluídos dos shopping centers este ano. Contratos muito caros.

Mas o espírito natalino tenta superar esse clima e aproveitar o Natal é, de qualquer forma, uma boa pedida. Os lugares estão enfeitados, as pessoas estão mais solícitas e a magia desses momentos dura cada vez menos conforme passam os anos.

No Programa Kids, seguimos para o último projeto do nosso calendário, que claro tem como tema o próprio Natal.

O projeto consiste em, na verdade, incitá-los com o que pode ser ruim no Natal, tendo Scrooge (A Christmas Carol by Charles Dickens) como principal personagem dessa trama. Ele é um mal-humorado, perverso, avarento, ranzinha, que vê na solidão um grande prazer e no Natal, um grande tormento.

Evitando o clima melancólico deste momento do país, cantaremos uma música bem rock n' roll: Jingle Bell Rock!

E assim como o próprio Scrooge, comemorar o Natal é sempre uma alegria.

A partir de hoje, aqui no blog, colocarei os resultados deste projeto para finalizarmos este programa tão gostoso e divertido.

Vejo vocês lá!
Happy Black Friday Everyone!!

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Kids +: inglês Online para Crianças do Século 21.



Ainda enfrentamos certa descrença quanto aos cursos pela internet. Especialmente quando se trata de crianças, os especialistas-professores fazem cara feia mesmo ao listarem os problemas e impedimentos para a educação acontecer neste ambiente.

Mas a verdade é que problemas e impedimentos estão enraizados no modelo tradicional da educação hoje, com alunos estudando da mesma forma como fizeram seus pais (senão os seus avós), no conflito da informação dinâmica e avanço da tecnologia que vivenciam todos os dias fora da escola.

Outra verdade é que a educação com ferramentas virtuais como plataformas de ensino e redes sociais já não é nem mais tendência... em alguns países, é mais que realidade. Está acontecendo. Agora.

O curso Kids+ da Ediomas e-learning é um curso exclusivo montado e ministrado online e que tem por objetivo trabalhar o aprendizado da língua inglesa nos contextos do cotidiano das crianças e no seu entendimento do mundo.

Este curso, que teve sua estreia ainda este mês, trabalha os conteúdos em projetos de aprendizagem, isto é, os alunos concluem os projetos com uma produção própria, que concretiza aquilo que experimentaram durante o projeto.

Como funciona?

O curso é ministrado online, com conteúdos em textos, imagens e vídeos, tarefas e projetos postados na plataforma Edmodo, com suporte de outras plataformas como Youtube, Google Drive, Kahoot, Skype e o Blog da Ediomas e-learning.

Os alunos são convidados a ingressarem no grupo na plataforma Edmodo, com um código que nós oferecemos, onde encontrarão todas as atividades, calendário e aplicações de seu curso de inglês. Esta plataforma deve ser acessada pelo PC ou por tablets e celulares em seu aplicativo para IOs ou Android, gratuitamente.

É nessa plataforma que a professora acompanhará as tarefas feitas e o progresso dos alunos durante os projetos.
Os pais também ingressam no grupo e da mesma maneira acompanham o curso e seu desempenho. 

O trabalho de acompanhamento dos pais é importante para o desenvolvimento dos projetos. A educação é envolvimento.

Aulas online são agendadas e ministradas pelo Skype. Não são vídeo-aulas. E sim, acontece interação com professor e turma mesmo em ambiente virtual. Lembrem-se: a internet é feita por pessoas.

Universo da criança, projetos concretos de aprendizagem, tecnologia. O universo do aprendizado da língua inglesa em um curso dinâmico e desafiador, a altura das nossas crianças do século 21!

Sejam bem-vindos pais e crianças!!
Denise Neves.


sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Have you... tried in English?

Na nossa vida moderna, tudo tem solução. Basta consultar o maior guru de todos os tempos, ele que está sempre por perto, disponível 24/7 e que sabe de tudo: o Google.

Mas você já fez o teste de digitar suas buscas no Google em inglês? 

Exemplo: você quer conhecer mais sobre as ferramentas do Skype, então em vez de digitar "Como usar o Skype", você coloca "How to Use Skype"? É surpreendente! Não só em quantidade (e na internet, sabemos que esse é o grande problema, a grande quantidade de nada), mas a qualidade das informações.

Não tem como escapar. O grande desafio deste século será acabar com as barreiras comunicativas entre as línguas.

Recebi de uma aluna esta semana este vídeo sobre a aplicação de técnicas de meditação nas escolas na Inglaterra. Grande iniciativa. Para conhecer, vai ter que ouvir em inglês.

Educação, línguas, derrubar barreiras, qualidade de vida. Ficam essas palavras-chave para hoje.
Bom final de semana!!

Denise Neves.




segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Conteúdos na rede parte 2



Bom, este mesmo estudo (citado no post anterior) trata dos números de usuários da internet de 1995 até hoje. Preparados? 20 anos atrás tínhamos 18 milhões de internautas no mundo e hoje, 2015, temos 3 bilhões. Expectativas para 2020, ou seja, cinco aninhos daqui? 7.5 bilhões de pessoas na internet. Uau!

O estudo ainda propõe a seguinte reflexão: “What would you do if you knew the change coming in the next 5 years will be greater than the last 20 years?” (O que você faria se soubesse que a mudança que virá nos próximos 5 anos será ainda maior da que aconteceu há 20 anos?)

A mudança de comportamento não será apenas em incorporar a internet e seus hábitos a nossa rotina, mas em como vamos nos relacionar com o que nos é oferecido pela rede.
Educação, negócios, estilo de vida, tudo será influenciado pelas nossas escolhas na internet.


Vamos entrar com tudo no futuro? Repense seus conceitos e rompa com os ciclos tradicionais. Ouse e selecione bons conteúdos e relacionamentos na rede. Boa reflexão!

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Conteúdo na Rede Parte 1




É hábito comum nosso buscar conteúdo na rede hoje em dia. Pesquisas, compras, relacionamento, a internet é parte da vida moderna. Li em um estudo (pesquisando na rede, é claro) que os adultos gastam 5.6 horas por dia conectados, e mais de 50% desse tempo de internet é gasto no celular!

Sim, os smartphones, aqueles equipamentos cujas facilidades aumentaram a loucura das nossas vidas.

Eu fui a última da minha família a usar internet pelo telefone. Minha mãe estava usando, minha filha já sabia o que apertar e ver, e eu continuava com o meu aparelhozinho desconectado, ainda fazendo ligações e, no máximo, recebendo SMS. Mas há alguns meses, eu também me rendi. E ainda não consegui avaliar o que realmente mudou (pra melhor) na minha vida com esse novo comportamento.

Tenho muito resistência com conteúdos na internet. Tem porcaria demais!

Nos meus primeiros trabalhos com a famosa Web 2.0, iniciei junto ao um grupo um programa em Educação Corporativa onde criamos redes de relacionamento entres os funcionários, corpo diretivo e público em geral. Foi inovador e muito rico.

Uma das coisas que não esqueço dessa experiência foram as palestras do webdesigner que promovia e fomentava as discussões sobre as redes, ensinando e incentivando as pessoas a participarem. Ele mostrava cases de sucesso na internet e um desses exemplos era o blog da Bruna Surfistinha. Outro era uma comunidade no falecido Orkut sobre o cheiro da Melissinha. Eu pensava comigo “hein?”


Pergunta da semana: como você avalia o conteúdo que encontra na internet?

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Kids' Program: A Day in a Kid's Life

Apresentar a língua de maneira significativa - este é o objetivo do programa "A Day in a Kid's Life", destinado a crianças ainda em fase pré-escolar. Composto por sete projetos educacionais envolvendo a língua inglesa e a multidisciplinaridade, acompanha a vida e a rotina das crianças durante o ano todo.

Elas não escrevem, não leem, mas como se comunicam!! E mais do que apresentar vocabulário, as crianças pedem conexão, experimentação, e aí vemos a mágica acontecer... conhecimento compartilhado e absorvido para a vida toda!

No projeto-chefe deste programa, as crianças discutem as atividades do seu dia que mais gostam (e as menos gostam também) e concluem que vida de criança é dura sim, mas muito divertida!

Um abraço,
Denise Neves.


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Multidisciplinaridade




Prova do Enem 2015 aconteceu neste último domingo. Neste blog, meses atrás, já havia comentado como o número de inscritos havia batido recordes e como a cada ano a prova vem demonstrando mais segurança, mais aceitação e mais adeptos.

No caso da prova de língua estrangeira (inglês), questões de pura interpretação de texto.

Vou deixar aqui o link da prova corrigida e comentada pelo Objetivo (retirada do blog de um colega professor).

Mais do que eu comentar a prova e dar as minhas impressões, o que realmente acredito ter professores mais dentro deste universo do que eu para fazê-lo, vou deixar as minhas opiniões sobre como lidar com a língua estrangeira em nossas escolas e nossos alunos.

Fica claro para mim, entre outras coisas, que o que se cobra em relação à língua estrangeira é a capacidade do aluno em ler um texto, de qualquer natureza (artigos, charges) e entender a mensagem deste texto (a tal da interpretação).

Muito bem! De que forma o aluno fará tal coisa se não consegue fazer o mesmo na própria língua? Qual não é a dificuldade do aluno em praticar as habilidades de compreensão, contextualização e adaptação de ideias no próprio português, muito mais do que problemas com a gramática, morfologia, ortografia da língua?

Da mesma forma, para quê o ensino da língua inglesa deve se concentrar nessas competências (gramatica, vocabulário), se no final das contas o aluno será cobrado em outras competências como a compreensão, contextualização e adaptação de ideias em inglês?

Aqui me parece redundante falar em multidisciplinaridade. O aluno precisa ser despertado para habilidades de interpretação em qualquer língua que venha a aprender e para isso, um trabalho integrado é a única solução. Integrado também às outras áreas como Geografia, História, Ciências, especialmente porque a língua é um organismo vivo e é preciso conhecer as particularidades culturais, geográficas e históricas para entender isso.


O conhecimento não é fragmentado. As avaliações a que os alunos estão sendo submetidos provam isso. Resta agora a escola começar a trabalhar na mesma linha para prepara-los não só para essas provas, mas para o século 21.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Eu concordo!

Para poder ampliar nosso potencial de comunicação, nada melhor do que manifestar nossa opinião em concordar ou discordar.

Na língua inglesa, algumas regras se aplicam além do "I agree" ou "I disagree".

Da uma olhada neste mapa mental e divirta-se!








sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Warrior's day

Na semana do Dia dos Professores, ao qual eu prefiro chamar de “Warrior’s Day” – O Dia do Guerreiro, faço uma reflexão sobre a luta deste profissional apaixonado contra todas as dificuldades que se apresentam para que ele/ela realize o seu trabalho na qualidade e critério que ele/ela gostaria.

Mais do que homenagens e presentinhos, deixo aqui este vídeo sobre o sistema educacional de Cingapura, tido como um dos melhores do mundo, e como são tratados os professores por lá: centros profissionalizantes, incentivos de carreira, os melhores alunos de suas turmas são incentivados a serem mestres.

Sim, estamos anos-luz disso. O professor o Brasil é um guerreiro abandonado pelo governo, pela escola, pelos próprios pais.

Quer um país atuante no século 21? Repense o papel do professor.

Quer crianças atuantes no século 21? Encoraje-as a se dedicarem àquilo que o professor tanto ama e doa todos os dias: o conhecimento.

Respeito, recursos, reconhecimento. Em frente, Guerreiros!

Feliz Dia dos Professores.



segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Ediomas e-learning Clinic: Faça aulas no carro, em casa, no trabalho.

A Ediomas e-learning combina a educação e a tecnologia, usando a internet como fonte difusora não só de informação, mas de conhecimento, educação, disponibilizando conteúdos de abordagem comunicativa multidisciplinares a qualquer hora, em qualquer lugar.

Modernizar, personalizar, chegar lá... é o que estamos oferecendo. 
Aqui você sugere conteúdos, faz quantas aulas online quiser e puder! Tudo trabalhado em concordância com os seus objetivos.

E falando em "quantas aulas puder", utilize as clínicas da Ediomas e-learning. São horários disponibilizados para os nossos alunos acrescentarem aulas aos seus planos de estudo. 
Temos horários de plantão em que tratamos de temas específicos da língua (como exercícios de pronúncia, situações comunicativas, entre outras) ou um tema específico para você (job interviews, presentations, atividades do seu curso, ...)

Confira os horários no Skype a aproprie-se do conhecimento!

Mondays (7:30 to 8:30am/ 11am to Midday)
Wednesdays (8 to 9am/ 3 to 4pm/ 6 to 7pm)
Fridays (8 to 9am/ 2 to 3pm)

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Stocks and Shares

It's all about having an idea and starting a new Business. Isn't that right?

We all would want to have this sort of idea and luck as the creators of Facebook or Google or Instagram. And eventually have our Business in the market, go public and start acting in the stock exchange.

It may not be your own idea, but if you work with Stocks and Shares you should check this scene of The Social Network and get a picture on what can happen in this tricky market.

If you're not in the market, you can enjoy it anyway.

(Part of the activity in the "Stocks and Shares" course. For more info, contact us!)



sexta-feira, 25 de setembro de 2015

How to work with your Feedback

Yes, it has always been like this: we study, we are evaluated and receive a feedback.

Nothing’s changed.

But the question I want to propose here is: how do you work with your feedback?

NLP proposes you should review a new content within a week, then two weeks, then a month, then six months, and finally you would have it learnt. Difficult?

Yes, learning English is not easy and requires a lot of hard work.

Ediomas e-learning values a lot the feedback in the learning process. The student receives the activity corrected and an audio file with comments regarding that activity.

Student is oriented to get these comments and compare the answers. Be your own mistake finder.

All answers and feedback are recorded in the Student’s Weekly Plan’s Report. Be your own organizer to review and never forget what you have learnt.


segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Inglês e Qualidade de Vida





Num desses dias ouvi alguém dizer que “qualidade de vida é o acesso àquilo que te dá prazer”. Em uma definição mais científica, “qualidade de vida é o método utilizado para medir as condições de vida”, ou “ o conjunto de condições que contribuem para o bem físico e espiritual do indivíduo em sociedade”.

Prazer, condições, bem físico e espiritual, indivíduo, sociedade: essas são as palavras-chave da parceria entre a Ediomas e-learning e o Sattvarupa Yoga e Ayurveda.

A Ediomas e-learning trabalha com perfil de aprendizagem, metas, conteúdos customizados e exclusivos, monitoria ativa e gerenciamento de resultados individualizados. Neste mês de setembro, lançamos a série de cursos de viagem: Making Hotel Reservations e Sightseeing.

A Ayurveda, medicina tradicional indiana, busca tratar o ser humano integrado à natureza, ao Cosmos, respeitando as particularidades com o diagnóstico e tratamento com as diversas terapias aplicadas para cada indivíduo. A marmaterapia é um exemplo de modalidade terapêutica da Medicina Ayurvédica que visa melhorar a circulação de Prana (energia vital) pelo corpo através de massagem e acupressão de pontos especiais. Os resultados são notados na melhora de quadros de ansiedade, depressão, insônia, entre outros.
O studio Sattvarupa alia as práticas de várias técnicas de Yoga aos conceitos do Ayurveda na busca do reestabelecimento da saúde física, emocional, mental e espiritual.

A partir do mês de Setembro, alunos da Ediomas e-learning serão presenteados com uma sessão de Marmaterapia Facial no Studio Sattvarupa Yoga e Ayurveda.

Quer conhecer mais sobre o Sattvarupa Yoga e Ayurveda? Entre aqui.


sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Avaliação?!!

Talvez eu devesse falar de outra maneira ou até mudar o titulo deste post, afinal, avaliação é uma palavra temerosa para todos nós. Assim aprendemos no nosso tempo de escola, quando o professor ameaçava a classe “vocês querem que eu dê uma prova sobre isso?” – ele falava quando a turma saía da linha no comportamento – ou quando era necessário chamar a atenção para a importância do conteúdo – “pessoal, isso vai cair na prova”.

Uma pena. Porque a avaliação nada mais é do que o feedback de um trabalho; mensurar resultados é tão importante quanto executar o trabalho. E todo mundo precisa saber o que fez de errado na execução de algum trabalho... e também o que fez certo. A avaliação também demonstra aquilo que você conseguiu, os resultados positivos atingidos. E melhor ainda, uma avaliação bem feita propicia uma mudança de comportamento, autoconhecimento e consequentemente, evolução.

Os cursos da Ediomas e-learning têm buscado essa mudança de comportamento e para nossos alunos estamos montando uma avaliação cujo principal objetivo é a observação e melhoria no alcance dos nossos resultados quanto à aquisição da língua.

Com cursos personalizados, testes de inteligências e parametrização de resultados, estamos buscando expansão dos limites e barreiras que vêm delineando o ensino-aprendizagem da língua inglesa nos últimos anos. Vamos experimentar?



sexta-feira, 28 de agosto de 2015

“Online learning is not the next big thing. It is the now big thing”.

“Online learning is not the next big thing. It is the now big thing”.

Comecei o dia hoje com esta frase usada no site da Coursera para me inspirar a seguir com o curso de “Financial Evaluation” do qual sou aluna. Eu, como professora de inglês e-learning, sou ávida consumidora de cursos na mesma abordagem. Além do conhecimento novo adquirido, reflito sobre a maneira como os conteúdos estão sendo ensinados através da tecnologia e fico cada vez mais convencida do valor da frase acima: a educação online não é a grande coisa do futuro. Ela já é grande agora. Uma realidade.

Compartilho aqui então um vídeo da Porvir sobre esse assunto, listando os benefícios, os desafios e também a forma de estruturar uma educação mais acessível, contemporânea, dinâmica e de resultados usando a tecnologia.
Bom final de semana!

Denise Neves.


sábado, 22 de agosto de 2015

Currículo novo para um novo aluno?



Saiu hoje na Folha uma entrevista com o secretário de educação de São Paulo que comentou o projeto encaminhado à Assembleia nesta semana sobre flexibilizar o currículo escolar do Ensino Médio. Segundo ele, o aluno desta fase não precisa de um currículo tão estagnado e deve ter condições de se aprofundar em áreas nas quais tem mais interesse.

Eu acho uma ótima ideia.

É bem verdade que nós, brasileiros, diante de um cenário tão crítico de economia precária, desemprego e cascatas de casos de corrupção, já vemos novas propostas com olhos desconfiados.

Eu tento sair desse padrão, mas nesse caso da Educação, mesmo achando uma ótima ideia, sou bastante descrente.

Basicamente, é um plano que deixa de considerar diversas questões como as exigências do Enem para o ingresso em universidades – se disciplinas como matemática e português tiverem suas grades diminuídas, o que já é ruim vai ficar pior! No caso da língua portuguesa, já tão negligenciada em sua base, teremos alunos formados na educação básica em quais condições de aprendizagem em sua língua nativa?

Formação de professores... outro buraco negro. E para esse recheio no bolo que seriam disciplinas mais especificas e pertencentes às áreas exclusivas, a proposta do governo é a educação a distância. Hein?

EaD no Brasil está para mim como a educação bilíngue: existe, mas ninguém sabe o que fazer com ela.

E, finalmente, o fator comportamental. Estamos educando os nossos alunos para serem independentes a ponto de conhecerem os seus perfis de aprendizes e despertando interesses (o que acho mais importante) para que eles sejam capazes de escolher e executar esse novo programa de forma apropriada? Pense nisso, professor. Pense nisso, pai e mãe.


Mais um dos projetos inspirados em resolver pouca coisa. E, segundo palavras do próprio secretário, “não tenho pressa”. Vamos “sleep on it”. Por um bom tempo...

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Fórum: é difícil aprender inglês?

Assisti ao filme Splash – uma sereia em minha vida um dia desses... delícia de filme dos anos 80 e até me lembrei de uma Barbie que eu tive inspirada naquele cabelo da Daryl Hannah. Sensacional!

Bom, sendo ela uma sereia e vindo do fundo do mar, não conhece o idioma inglês, o que torna o relacionamento dela com Tom Hanks mais de tato. Rs.

Depois de uma tarde na Bloomingdales, ela assistindo àqueles televisores sensacionais de caixa colorida e botão giratório, sabe o que acontece? Ela aprende o inglês!
Como seria bom... uma tarde de TV e tudo sobre o idioma absorvido. Mas não é essa a nossa realidade, certo?

Muito se fala sobre aprender enquanto se é criança. No caso do idioma, existe uma oferta grande de escolas e cursos convencendo os pais a logo incentivarem seus filhos na vida em outra língua, mas qual a razão disso? Por que as crianças aprendem mais fácil? Por que os adultos, já em sua maturidade intelectual, psicológica, ou seja, teoricamente mais preparados, têm mais dificuldade em aprender coisas novas? Aprender inglês?

Terão as crianças a paciência e atenção necessárias para esta tarefa enquanto os adultos não têm? Afinal, aprender exige esforço, dedicação, muita prática e paciência para atingir resultados. Com os resultados atingidos, aí vem a hora da motivação para atingir ainda mais, progredir, expandir.


Nós adultos, na verdade, adoraríamos aprender assim como a sereia, sem esforço nenhum, e de preferência  enquanto fazemos outra coisa mais prazerosa e suave. Não é mesmo?



quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Cash

Interessado em dinheiro? A Ediomas e-learning lança para o mês de agosto o curso “Cash”, que trata de expressões idiomáticas com essa palavra tão conhecida e desejada.

Só clicar e aproveitar. Leia os objetivos do curso e oriente-se quanto ao conteúdo. Ao final, você terá atividades com um glossário especialmente montado para este curso.

Divirta-se!

Denise Neves.



quarta-feira, 29 de julho de 2015

Missed the boat?


Working with idioms is difficult and teaching them is always tricky for a teacher. I try to use the same technique both for me  to improve my vocabulary and learn more about the language and for my students: I use images, connections.

Miss the boat, as in the title, is an example of idiomatic expression and there’s nothing  to do with boats or water. The meaning is to have an opportunity and miss it.

But if I need to make connections to remember this meaning, I’ll leave here my line of thoughts.

Last month I saw a movie on TV called “En Solitaire”. I love French movies! There are always lots of feelings involved… and it goes: a man, a famous skipper, is about to leave on a competition around the world but something goes wrong and he believes he missed the boat. In order to keep his dream on, he asks his brother-in-law to go in his place and he accepts it. Everything is going just fine and Yann (the brother-in-law)leads the race until he has a problem with his boat and has to stop it for a few days. He finds out eventually that a boy has joined him in his boat and that could be the end of this adventure.

A great movie with a great ending. Loved it! And got me the connection I needed about opportunities and boats.


En Solitaire
Director:
Stars:




sexta-feira, 24 de julho de 2015

My Holiday and Phrases with Go

People have been going abroad more frequently these years but going away on the weekend is also a great pleasure.

Last holiday we went to the beach and the weather was incredible, specially for the winter. This is Brazil! It wasn’t windy but people were  going sailing anyway. What an adventure!

We went for a walk with the kids who ended up going swimming. Yes, it was a sunny day but the water was freezing! Kids didn’t mind it and we had lots of fun.

Later that day we went out for a coffee and I was surprised when realized that the coffee shop was in fact a boat! Imagine how kids enjoyed it!

At the end of the day kids went to bed exhausted and happy. We did the same.
Saturday started a bit cloudy and we got excited about going hiking. We haven’t taken a trail since Analu was born and it felt great! Girls just loved being around the nature, the silence, the effort to get to this very cozy place where we can have sea “so fresh” food. We got back by boat and the experience was complete!

So good to go traveling with our family and friends to places we love or where we’ve never been before… we should always take the opportunity.




quarta-feira, 22 de julho de 2015

Que mico!

Que mico!



Pode-se dizer que não há mais nada com o que se chocar em relação ao nosso governo, mas eu não consigo, eu continuo chocada.

A última foi no que se trata ao mais novo acordo ortográfico da língua portuguesa, aquele que você ouviu falar, mas não entendeu muito bem. Aquele que começou por volta de 2008, tinha prazo para ser efetivado até 2012 e depois ficou mais um pouquinho de molho, pelo menos até 2016.

Em visita a Portugal, Juca Ferreira, nosso ministro da Cultura, admite que talvez tenham se enganado quando propuseram esse acordo e de que “apesar das diferenças, o português que é falado nos países africanos, em Portugal e no Brasil é a mesma língua.”

Puxa! Depois de abalar o mundo editorial, confeccionado novos livros e dicionários, abalar a área da educação com as nossas crianças sendo alfabetizadas segundo essa nova língua, depois de tudo isso e muito mais o governo diz: “puxa, acho que cometemos um errinho”.

Para continuar com o senso de que tudo é ou vira pizza, o mínimo que se pode pensar a respeito dessa situação é “coloca mais um aí na lista dos nossos micos”.

E para deixar aqui a sua reflexão sobre a questão, o link abaixo é sobre a matéria dessa visita em um site português (de Portugal). Veja se consegue entender... ou se ficou muito difícil...


sexta-feira, 17 de julho de 2015

Do you tip?

Hi Travelers! 

English for Travelers has started and one question has intrigued us: Do you tip in your country? How are we supposed to deal with this culture of tipping when travelling to other countries?


Here's a video that relates tipping with being outdoors or indoors, rising or falling economies.

Regarding movies, I love that scene in Le Divorce. An American family is in Paris having lunch and all that French food is presented (delicious!). After what it seems an incredible meal, Americans get shocked with the check and start discussing about the tip. At the end, the French guy (when no one’s looking) leaves 50 euros at the table. Another French-American conflict.



Le Divorce
French vs. American social customs and behaviors are observed in a story about an American visiting her Frenchman-wed sister in Paris.
Director:
Writers:
 Diane Johnson (novel), Ruth Prawer Jhabvala(screenplay), 1 more credit »
Stars:

Aplicativos na educação


Outro dia Viviane Senna falou em uma entrevista que “um médico que operava há 40 anos não conseguiria operar hoje; um engenheiro que projetava há 40 anos não projetaria hoje; mas um professor que ministrava suas aulas há 40 anos não teria nenhuma dificuldade em fazê-lo nos dias de hoje”. Por quê? Porque ele faria exatamente como sempre fez: pegaria um giz e se colocaria na frente da classe, enchendo o quadro de informações, esperando que os alunos fizessem o mesmo em seus cadernos com os seus lápis e canetas.
Não houve qualquer avanço tecnológico na área da educação nos últimos anos... na verdade, a educação básica está longe de ser aliada da tecnologia.
As universidades e os cursos livres iniciaram uma oferta de cursos a distância, mas toda a estrutura, adaptação de abordagem e consolidação de aprendizagem nesse novo modelo ainda parecia muito perdida e confusa. Por um lado, cursos que deixavam o aluno completamente abandonado na condução de seus estudos pela internet; ou uma oferta de plataformas mirabolantes, mas nada que visasse o resultado do processo em si: o básico aprendizado.
Hoje estamos vivendo a era dos aplicativos e eles estão de sobra nas lojas virtuais. Poderiam ser “amigos da educação”? Com certeza. Eis uma lista dos melhores apontados pela revista Exame para diversas disciplinas.
Nos cursos e-learning da Ediomas, estou conduzindo um gerenciamento de conteúdos entre o Blogger, grande amigo dos artigos e da divulgação da produção de professores e alunos;
 Evernote, excelente para organizar, acessar e inclusive papear! Gravo e recebo muitos arquivos de áudio com muita facilidade, pelo celular, e arquivo tudo como forma de avaliação de progresso no desenvolvimento especialmente das habilidades de fluência e audição;
Quizlet, recentemente descoberto, faz misérias com glossários, exercícios de aquisição de vocabulário e afins. Os alunos de Business English estão experimentando criar e compartilhar os seus próprios glossários e utilizá-los, é claro.
Tudo isso, porém, de nada vale se não for para implementar os processos de aproximar os alunos aos conteúdos, despertar interesse e o resultado, a mudança maior que acontece em todos que aprendem coisas novas.
Aproveitem! Apropriem-se do conhecimento!

Denise Neves.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Férias de julho

Três temas são trabalhados nos cursos de inglês da Ediomas e-learning no mês de julho: as viagens, os e-mails e as expressões idiomáticas (English for Travelers, E-mail English and Idioms at Work).

Com início em 15 de julho, os cursos serão conduzidos durante duas semanas com abordagem e-learning: conteúdo por e-mail, aulas online, interações em aplicativos e blog, vídeos e podcasts. Cada tema oferecerá duas aulas com professora via Skype, em horários diversos, atividade semanal e feedback de resultado individual.

Para participar, clique no link e preencha as informações sobre os cursos de interesse e horários de aulas de sua disponibilidade. A seguir, você recebe o material onde encontrará os links e plano de estudos para as duas semanas de curso.

Os cursos são projetos de aprendizagem. Todo aluno terminará com um produto concluído e poderá ele mesmo avaliar se teve uma participação satisfatória e se atingiu os próprios objetivos. Não são avaliados níveis de proficiência para ingresso nos cursos; todos podem participar e terão o quê aprender com o conteúdo, pois o atendimento é individual e focado em objetivos individuais.

A elaboração dos cursos baseia-se no conceito de que aprender uma língua é um processo constante e deve ser construído com esforço e direcionamento, mas também com diversão.

Uma oportunidade de conhecer a abordagem e-learning focada, monitorada, humanizada. Uma oportunidade não, três.
  





quarta-feira, 1 de julho de 2015

(des)Acordos entre Estados Unidos e Brasil.

Como sabemos, a presidente Dilma esteve nos Estados Unidos nesta semana e hoje foram divulgados alguns resultados/tratados desse encontro.


Um deles refere-se à Educação, em um acerto de trocar mais experiências, capacidades técnicas e intelectuais entre as instituições educacionais dos dois países.

Eu me pergunto como isso aconteceria. Onde de fato veremos esse acordo acontecer? Teremos melhorias, resultados aplicados? Onde? E de que maneira vamos nos comunicar com esse inglês pobre que temos? Aposto que não usaremos a língua portuguesa para este fim.


6)Educação
Brasil e Estados Unidos assinaram um memorando de entendimento para cooperar em educação técnica e profissionalizante, com aumento da colaboração entre instituições educacionais dos dois países.


Já fiz posts neste blog baseados em matérias dos jornais brasileiros que vêm discutindo a falta de transferência de conhecimento cientifico e intelectual entre Brasil e comunidades internacionais justamente pelo problema da língua. Nossos alunos têm formação precária em inglês, o currículo não é padronizado e está longe de ser eficiente, assim como os cursos oferecidos nas inúmeras escolas de línguas.


Um acordo como esse, para acontecer de fato, já deveria incluir formas de promover aos alunos brasileiros atingirem proficiência no idioma; me parece claro que sem isso, continuaremos sem cooperar com nada, não só com Estados Unidos, mas com país algum.